A crise na saúde e a Covid-19 têm deixado um forte impacto no setor odontológico, com uma relação direta entre a COVID e a odontologia. O confinamento e a situação desencadeada pelo coronavírus deixaram sequelas em milhões de pessoas. Uma das consequências são os problemas psicológicos que derivam da ansiedade devido à incerteza e ao medo de contágio. Mas um dos sinais que mostra com mais clareza tudo o que foi causado desde o início da pandemia em março está nosdentes. Uma nova epidemia espalha-se pelo mundo e é marcada na dentadura

A primeira voz de alarme já alertava para os efeitos sobre a dentadura e os profissionais deixaram claro:os casos multiplicaram-se e o crescimento é claramente notável. Com as consultas cheias de pessoas com problemas de mandíbula, bruxismo e até com dentes quebrados. 

Medidas de prevenção: COVID e odontologia

A COVID-19 é uma doença infeciosa produzida pelo vírus SARS-CoV-2. Em particular, a assistência odontológica pelas suas características é uma situação de risco para profissionais odontológicos e os seus auxiliares. Na COVID e na odontologia é necessário caracterizar as principais vias de transmissão do vírus SARS-CoV-2 e descrever as medidas para prevenir o contágio no contexto da assistência odontológica. Estas medidas são explicadas de seguida:

  • criação de protocolos explícitos sobre a recolha, a limpeza e a esterilização de instrumentos odontológicos para utilizações futuras.
  • Criar um protocolo de desinfeção das superfícies com os produtos mencionados anteriormente conforme apropriados após a conclusão dos cuidados clínicos.
  • Manter o consultório higienizado e ventilado, evitando assim, que partículas e/ou aerossóis produzidos no ambiente originem a contaminação cruzada.
  • Deve-se limpar e desinfetar frequentemente as áreas partilhadas como a recepção, a sala de espera ou a casa de banho; bem como as estruturas comuns utilizadas, como maçanetas, cadeiras, mesas e eletrodomésticos. Também devem ser retirados da sala de espera objetos que possam gerar a transmissão manualmente, como folhetos ou revistas.

Além disso, existe o contacto próximo entre o médico e o paciente. Em casos de assistência odontológica, a higiene das mãos, tanto do paciente quanto do médico, é indispensável. Devem ser utilizadas barreiras de proteção pessoal, os procedimentos que gerem aerossóis ou gotículas devem ser reduzidos, deve ser utilizado um isolamento com dique de borracha e ejeção com técnica a 4 mãos.

Igualmente importante, é a medição da gravidade da condição dentária e tomar uma decisão sábia e cuidadosa quanto à forma de intervir.

Na Yebra tomamos o máximo cuidado durante o nosso serviço, protegendo os nossos produtos e profissionais com as medidas de proteção adequadas. Se tiver alguma dúvida em relação às próteses digitais ou em relação a qualquer um dos nossos serviços, não hesite em entrar em contacto connosco. A nossa equipa terá todo o prazer em ajudá-lo o mais rapidamente possível.